cabonnet

A Secretaria Municipal de Saúde de Tupã confirmou o segundo caso de leishmaniose visceral deste ano. A vítima é uma mulher de 77 anos, residente no Centro da cidade.

O caso foi diagnosticado em 25 de setembro. A paciente está internada na Santa Casa de Marília e sob cuidados de um hematologista, apresentando um quadro clínico estável. A cidade é uma referência na região para o tratamento dessa doença.

A idosa exibiu sintomas típicos da leishmaniose visceral, como fraqueza, edema, palidez e anemia. A leishmaniose visceral é transmitida aos humanos por mosquitos-palha, que se infectam ao se alimentarem do sangue de cães contaminados.

Para identificar casos precoces de leishmaniose em cães, o Departamento de Vigilância em Saúde realizará um trabalho de controle da doença, buscando ativamente casos sintomáticos e suspeitos em cães e humanos na região onde a paciente reside. A área ao redor da casa da paciente será considerada uma área de transmissão, e os agentes do Centro de Controle de Zoonoses poderão coletar amostras de sangue de animais para análises laboratoriais, se houver indícios da doença.

Os cidadãos com sinais de contaminação serão orientados a buscar atendimento na unidade de saúde mais próxima para avaliação e consulta. Essas medidas visam evitar novos casos da doença e identificar casos precocemente.

A Prefeitura de Tupã enfatiza a importância de tratar animais doentes, pois isso também protege os seres humanos. Os tutores devem monitorar a saúde de seus cães, usar coleiras antiparasitárias e seguir o tratamento recomendado em casos de confirmação de leishmaniose, evitando a eutanásia.

Santa catarina

Compartilhe:

Receba Notícias do TupãCity pelo Whatsapp


Participe dos nossos grupos

Fique informado em tempo real sobre as principais notícias de Tupã e região.

Instagram