drenagem

Arte na rua para todas as pessoas. Esse é o propósito do Circuito Sesc de Artes, que traz uma extensa programação nas áreas de música, teatro, dança, circo, cinema, literatura, artes visuais e tecnologias para a edição 2024. No domingo (12), é a vez de Tupã ser palco do evento.

A programação gratuita e aberta pessoas de todas as idades será das 17h às 21h, na Praça da Bandeira. Realizado pelo Sesc São Paulo em parceria com prefeituras municipais e sindicatos do comércio de bens e serviços, o Circuito Sesc de Artes ocupa espaços públicos que tradicionalmente são pontos de encontro dos municípios. 

O evento é um convite à população para desfrutar de um dia diferente e vivenciar novas experiências, como, por exemplo, o espetáculo de circo “Brincadeira”, com a Cia K., de São Paulo. Nele, ao som de música ao vivo, a companhia revive as travessuras de criança e as brincadeiras da infância com esquetes lúdicas que utilizam diferentes técnicas.

Também ocorrerá o espetáculo de dança “O Diário de Duas Bicicletas”, com Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira, inspirado na cultura popular brasileira e que reúne coreografias de frevo, maracatu, samba, xote, afoxé e caboclinho, entre outras manifestações.

A programação ainda conta com a oficina “Robozinhos de Madeira”, com o coletivo Manufaturarte; uma vivência de cinema em realidade virtual com o curta-metragem “A linha” (2019); muita música com a DJ Rupin; e contação de histórias com a Cia. Koi. 

"O Circuito Sesc de Artes é uma iniciativa que proporciona novas trajetórias e roteiros, conectando residentes e visitantes, e promovendo a sensação de pertencimento nas praças e espaços públicos. Essa experiência é essencial para fortalecer laços comunitários, visando democratizar o acesso cultural para mais pessoas", destaca o diretor regional do Sesc São Paulo, Luiz Deoclecio Massaro Galina.

A programação completa do Circuito Sesc de Artes está disponível em sescsp.org.br/circuitosescdeartes.

SINOPSES COMPLETAS

MÚSICA

Com sonoridades nordestinas, funk, house, vogue, rap e o pop rock nacional nas vozes de artistas como Marina Lima, Fernanda Abreu, Rita Lee e Angela Ro Ro, a DJ Rupin comanda as pickpus entre uma atração e outra com sets ecléticos para manter a animação do público. Artista e produtora cultural, Rupin atua na região de Araçatuba em festas e festivais como Embrazza, Technologica, Bacante e Howz6.

DANÇA

Duas bicicletas performáticas com equipamento de som portátil e carregadas de adereços, figurinos e materiais de cena anunciam a chegada do elenco e convidam o público para o início do espetáculo “O diário de duas bicicletas”. Inspirada na cultura popular brasileira, a apresentação conduzida por Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira reúne coreografias de frevo, maracatu, samba, coco, xote, afoxé e caboclinho, entre outras manifestações, e procura diminuir a distância entre os espectadores e a dança.

CIRCO

Ao som de música ao vivo, em “Brincadeira”, a Cia. K de circo revive as travessuras de criança e as brincadeiras da infância com esquetes lúdicas que utilizam diferentes técnicas de circo. Numa viagem ao mundo da imaginação, a cena é povoada de pernas-de-pau, monociclos, acrobatas, malabaristas e pipas coloridas

CINEMA

Destaque para a vivência de Cinema em realidade virtual com o curta-metragem A linha (2019), dirigido pelo brasileiro Ricardo Laganaro e premiado com um Leão no Festival Internacional de Cinema de Veneza, na Itália. Um equipamento especial permite ao público interagir com a maquete utilizada como cenário do filme, numa experiência participativa com realidade virtual. Na São Paulo dos anos 1940, Pedro e Rosa parecem perfeitos um para o outro. Para viver sua história de amor, porém, precisam superar importantes barreiras, já que estão presos a engrenagens que os levam a caminhos opostos.

LITERATURA

Surgida em 2019 na cidade de Lins, a Cia. Koi desenvolve projetos que unem teatro e contação de histórias com o kamishibai, arte japonesa de narrar usando ilustrações. Para a mediação de leitura “Entre folhas, ramos e histórias”, foram escolhidos livros que conectam as pessoas aos elementos da natureza, que atuam como porta-vozes de troca e sabedoria e incentivam o respeito entre as diversas formas de vida.

ARTES VISUAIS E TECNOLOGIAS

Criado em Catanduva pela educadora Larissa Cunha e o arquiteto e marceneiro Alexandre Takashi Fujita, o coletivo Manufaturarte promove a oficina “Robozinhos de Madeira”, que usa kits pré-fabricados para montar robozinhos articulados. A customização de cada boneco fica por conta do inventor: vale colocar três olhos, criar chapéus, pintar um coração... tudo em nome da criatividade.

Santa catarina

Compartilhe:

Receba Notícias do TupãCity pelo Whatsapp


Participe dos nossos grupos

Fique informado em tempo real sobre as principais notícias de Tupã e região.

Instagram