HUM TUPÃ

O Ministério da Saúde, em parceria com as Prefeituras, lançou um novo projeto para beneficiar as gestantes cadastradas no Programa Bolsa Família. A proposta do governo é reduzir os casos de infecção de vírus Zika no Brasil, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti e associado ao aumento de casos de microcefalia em bebês. Segundo o secretário Municipal de Saúde, Laércio Garcia, apesar do baixo índice de transmissão de dengue ocorrido este ano no município, onde constam apenas três casos até momento, o município de Tupã também está inserido pelo Ministério da Saúde para adotar esta estratégia como todos os demais do Brasil. Vale destacar que até o momento não foram notificados nenhum caso de zika vírus, febre chikungunya e febre amarela no município. "Mesmo que Tupã não tenha nenhum caso de infecção de vírus Zika, todas as gestantes tupãenses, beneficiadas pelo Programa Bolsa Família, receberam os repelentes mensalmente", conta. De acordo com ele, a entrega do produto no município será realizada para mais de 40 gestantes beneficiárias do Programa Bolsa Família. Cada gestante terá direito a dois frascos do produto mensalmente e os repelentes serão entregues por meio do serviço social da saúde, localizado à Rua Paiaquás nº 609 (de fronte ao Semas), das 7h às 17 horas. Segundo Laércio, é importante que a gestante compareça pessoalmente ao local para a retirada do produto com o número do NIS (Número de Identificação Social) e sua caderneta de acompanhamento de pré-natal em mãos. "Atualmente, o município de Tupã tem mais de 40 gestantes cadastradas no programa do Governo Federal, é importante que todas sigam corretamente as recomendações adotadas pelo Ministério da Saúde como uma medida de proteção individual", ressalta. De acordo com o secretário, além das gestantes de Tupã, o projeto se estende a outras 484 mil mulheres no Brasil, onde todos os produtos serão entregues pela rede de atenção básica. "Fico feliz por Tupã estar fazendo parte desse projeto. Esta com certeza é uma ação que, se bem desenvolvida, trará inúmeros benefícios. O que já pudemos perceber é que esse programa além de cuidar da saúde da mulher, também cuida do futuro da nossa geração, garantindo mais saúde a todos", revela. Segundo o Ministro da saúde, Ricardo Barros, o plano do governo é seguir com a distribuição de repelentes apenas para quem recebe o benefício e, posteriormente, avaliar a ampliação da estratégia. Em 2015 e 2016, foram notificados 10,2 mil casos de crianças nascidas com alterações no crescimento e desenvolvimento relacionadas à infecção do zika vírus no Brasil, sendo 2,2 mil confirmados. Embalagem e especificações do produto O Ministério da Saúde definiu que o produto teria embalagem especial com os dizeres "Proibida a venda", registrada na embalagem pelo próprio fabricante do repelente. Cada marca de repelente apresenta um período de proteção distinto e, por isso, o Ministério da Saúde definiu a quantidade de horas de proteção, em vez da quantidade exata de unidades do produto. De acordo com especificação do Ministério da Saúde, os repelentes que serão distribuídos estão acondicionados em frascos do tipo ‘spray’ de 200 ml e oferecerá 10h de proteção após a aplicação. Segundo as recomendações do produto, o repelente protege contra os mosquitos Aedes aegypti, Culex (pernilongo) e o Anopheles aquasalis que é o mosquito hospedeiro de transmissor da malária.
O repelente protege contra os mosquitos Aedes aegypti, Culex (pernilongo) e o Anopheles aquasalis
É necessário que a gestante compareça pessoalmente ao local para a retirada do produto

Assessoria de Imprensa

Paineira Tupã

Compartilhe:

Receba Notícias do TupãCity pelo Whatsapp


Participe dos nossos grupos

Fique informado em tempo real sobre as principais notícias de Tupã e região.

Instagram