HUM TUPÃ

Em outro momento, expressei aqui neste espaço, o quanto o chamado Centrão pesa na composição do Congresso Nacional, e não é de hoje, há muitas décadas. Em Outubro de 2022, quando foi eleita a atual legislatura federal, na Câmara dos Deputados, Lula conseguiu somente 129 eleitos com ele e, em tese, 384 eram de oposição. Ou seja, Lula tinha somente 25% dos votos dos Deputados Federais. Com esse número, não conseguiria aprovar nenhum Projeto. Muito se falava da questão da governabilidade e da ingovernabilidade.

Pois bem, passada a diplomação e posse em Janeiro de 2023, a composição já começava a mudar, quando Lula, Pacheco e Lira se aproximaram. Cerca de meio ano depois, em Julho deste ano, quando tivemos a tramitação da Reforma Tributária, os Deputados Federais pró-Lula já eram cerca de 382 Deputados Federais, isto é, cerca de 74% dos Deputados Federais.

Enquanto isso, a oposição de 384 Deputados Federais definhava para 118, isto é, para cerca de 23% da Câmara Federal. Olha o Centrão... Já em Agosto, quando tivemos a aprovação do Arcabouço Fiscal, Lula tinha cerca de 379 Deputados Federais. Já a oposição, desabava de 118 para cerca de 64.

Em outras palavras, a oposição a Lula tem hoje, cerca de 13% dos Deputados Federais. Olha o Centrão... A pergunta que fica é: onde estão os 54 Deputados Federais que eram de oposição e não migraram para a situação ? Haja vista que em Julho eram 382 e em Agosto, Lula tinha 379. Sem dúvida alguma, os 54 Deputados Federais do Centrão estão a espera da Reforma Ministerial de Lula para embarcar na situação. Entre a Reforma Tributária e o Arcabouço Fiscal, deixaram de votar com a oposição e não compareceram na votação.

O recado foi claro. Querem contar com mais 54 Deputados Federais ? Então ceda espaço para os que estão prontos a aderir: basta abrir espaço nos Ministérios do Governo Lula e ofereça cargos e espaços políticos. Afinal de contas, 2024 há eleição... E de mais a mais, 2026 está logo aí na frente...

O comportamento do Centrão não espanta quem acompanha a lógica aritmética das votações no Congresso Nacional. De outro lado, vejam a situação de Bolsonaro: de 384 Deputados Federais eleitos com ele, para cerca de 64 correligionários fiéis. Mas é assim, quem ganha e quem perde eleições. O Centrão não fica na oposição, isto é certo. Se hay Gobierno, soy a favor.

HUM TUPÃ

Compartilhe:

Roberto Kawasaki

Roberto Kawasaki é economista pela FEAUSP, Professor dos cursos de Administração, Sistemas de Informação, Arquitetura e Urbanismo, Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Engenharia de Produção da FACCAT, articulista do Jornal Diário e do TupaCity.com

Receba Notícias do TupãCity pelo Whatsapp


Participe dos nossos grupos

Fique informado em tempo real sobre as principais notícias de Tupã e região.

Instagram