HUM TUPÃ

Nesta semana, tenho a honra de falar sobre simplesmente Mário Jorge Lobo Zagallo, lenda não só do futebol brasileiro, mas sem dúvidas do futebol mundial. Natural de Atalaia, no estado de Alagoas, nascido em 9 de agosto de 1931, hoje tem 92 anos de idade, repleto de muitas histórias com a camisa da nossa seleção brasileira, seja como jogador, auxiliar técnico ou treinador.

Antes de começar a escrever sua história no futebol mundial, Aroldo Cardoso Zagallo, pai do velho lobo, tinha planos diferentes para o filho. Aroldo queria muito que Zagallo estudasse contabilidade para trabalhar na representação carioca da fábrica de tecidos da família, mas desde os primeiros jogos na várzea, se apaixonou pelo futebol e sabia que seria jogador profissional de futebol.

Quando digo que Zagallo coleciona histórias, não estou exagerando. A primeira vez que o velho lobo esteve em uma Copa do Mundo foi em 16 de julho de 1950. O então soldado da polícia do exército foi escalado para trabalhar no policiamento do Estádio Mário Filho, o Maracanã. Zagallo viu das arquibancadas o Brasil ser derrotado pelo Uruguai por 2 a 1, diante de um público de 200 mil pessoas.

Zagallo começou a carreira de jogador no América do Rio de Janeiro em 1948, passou pelo Flamengo em 1950, onde ficou por oito anos defendendo o clube da Gávea. Em 1958, foi para o Botafogo e ficou no clube por sete anos.

Logo depois de encerrar a carreira como jogador, Zagallo continuou no Botafogo, assumindo inicialmente a função de técnico juvenil. Já na equipe principal, conquistou Campeonato Carioca e Taça Guanabara em 1967 e 68. No mesmo ano, conquistou o Campeonato Brasileiro.

A história de Zagallo com a amarelinha começou na Copa do Mundo da Suécia, onde se sagrou campeão, em 1962 voltou a ganhar outro título com a amarelinha, agora na Copa do Mundo realizada no Chile. A partir daí, o velho lobo começou a colecionar títulos importantes com a seleção brasileira como treinador e coordenador técnico mais duas vezes.

Zagallo é recordista em títulos mundiais no geral. Por sua contribuição ao futebol, recebeu a Ordem de Mérito da FIFA em 1992, a mais alta honraria da maior entidade de futebol do mundo. Em 2013, foi eleito o 9° melhor treinador de todos os tempos pela revista Soccer Magazine. Zagallo é uma jóia que podemos dizer com muito prazer uma jóia brasileira, um jogador, treinador e, acima de tudo, torcedor brasileiro, torcedor da tão amada amarelinha. Zagallo foi o primeiro ser humano do planeta a conquistar quatro títulos em Copas do mundo de futebol.

Que bom eram os tempos onde acompanhamos esta lenda na beira do gramado, nervoso, gesticulando, mostrando o braço com ilusão, a vontade e determinação de um verdadeiro brasileiro. Que bom foi ouvir a velha frase que não nos esquecemos nunca mais: "Vocês vão ter que me engolir", com raiva e muita gana, deixando tudo em campo para nos fazer felizes como brasileiros.

Imagine você o número de treinadores ou jogadores que se inspiraram em Zagallo, imaginem o prazer dos jogadores terem um treinador, um comandante com tamanho patriotismo, um cara que gostava da disputa, mas disputava tudo, exatamente tudo, em busca da vitória.

Este é Mário Jorge Lobo Zagallo, uma jóia jamais esquecida do futebol brasileiro e mundial. 

Santa catarina

Compartilhe:

Anderson Oliveira

Anderson Oliveira é natural de Tupã. Cronista e comentarista nas rádios Monte Verde Esportes, Gama Esportiva do Estado do Río de Janeiro, MS Web Rádio do estado do Mato Grosso do Sul, Jornal Sem limites da cidade de Santo Antônio de Pádua interior do Río de Janeiro, Rádio Cidade (comentarista) na cidade de Volta Grande estado de Minas Gerais.

Receba Notícias do TupãCity pelo Whatsapp


Participe dos nossos grupos

Fique informado em tempo real sobre as principais notícias de Tupã e região.

Instagram