Paineira Tupã

Ainda que os dados econômicos cruciais relativos à Economia Brasileira ainda não estejam publicados, como por exemplo o P.I.B., podemos continuar a fazer a avaliação econômica do ano de 2023, ao se comparar com o ano de 2022. Pela tabela acima, que dispusemos informações oficiais obtidas junto ao IBGE, FGV, Banco Central e B3, fica óbvio que o desempenho da Economia Brasileira foi muito positiva, onde se deve fazer uma análise racional e isenta de ranços ideológicos.

A inflação oficial (IPCA) e o IGP-M ( de grande credibilidade na comunidade econômica mundial ) caíram. A Bolsa de Valores de SP (B3) teve o melhor desempenho da História. A taxa SELIC caiu, com impacto favorável na Dívida Pública. A Balança Comercial teve o melhor desempenho de sua História, quase 100 bilhões de dólares. O Desemprego também caiu, com a devida ressalva, de que os 7,5% referem-se a Outubro de 2022, pois o IBGE ainda não publicou o fechamento do ano de 2023. As Reservas Internacionais em dólares, subiram.

O Déficit Público Primário caiu, considerando que no final de 2022, o Congresso Nacional aprovou a PEC da Transição elevando o Teto de Gastos, para garantir em 2023, o pagamento da Bolsa Família, Auxílio Gás, Farmácia Popular, já que o Déficit Público de 2022 não permitiria caixa no Tesouro Nacional para os primeiros meses de 2023. Aliás, reside nas Contas Públicas, o grande calcanhar de Aquiles da Economia Brasileira, razão pela qual, o Governo Federal corretamente aprovou com o Congresso Nacional, a Reforma Tributária – a ser regulamentada no primeiro semestre de 2024 - e o Arcabouço Fiscal.

Mesmo com as oposições de bolsonaristas e do PT, a equipe econômica do Governo Lula e o Governo como um todo, buscam moderação, diálogo, refazer pontes diplomáticas, acordos, boas práticas civilizadas sejam com o Congresso Nacional, STF, países como os EUA, China, Argentina, aliás, os três maiores parceiros comerciais do Brasil, G20, ONU e demais organismos multilaterais. O que tem ajudado, e muito, nos resultados econômicos obtidos pela Economia Brasileira em 2023. Sensatez e diálogo, sem radicalismos, levam ao sucesso.

cabonnet

Compartilhe:

Roberto Kawasaki

Roberto Kawasaki é economista pela FEAUSP, Professor dos cursos de Administração, Sistemas de Informação, Arquitetura e Urbanismo, Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Engenharia de Produção da FACCAT, articulista do Jornal Diário e do TupaCity.com

Receba Notícias do TupãCity pelo Whatsapp


Participe dos nossos grupos

Fique informado em tempo real sobre as principais notícias de Tupã e região.

Instagram